Buscar
  • Ricardo Welbert

Além de fatores climáticos, concorrência faz leite ficar mais caro em MG



Os problemas climáticos e os custos elevados estão limitando a produção de leite em Minas. É o que mostra um estudo feito pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). Com a oferta ajustada à demanda e a disputa entre as indústrias, o preço do leite apresentou nova alta em setembro, na comparação com agosto.


Apesar do aumento, o reajuste não tem significado maior rentabilidade para o produtor, que convive com elevações expressivas nas despesas de produção. No último mês, o pecuarista de leite mineiro recebeu, em média líquida, R$ 2,41 pelo litro do leite. Um aumento de 0.73% frente a agosto. No confronto com setembro de 2020, a valorização no preço do leite é de 12%.


A pesquisa explica que o aumento das cotações do leite ocorre em função da demanda acirrada das indústrias pelo produto. Devido ao aumento dos custos, a produção não tem reagido de maneira que haja equilíbrio entre a oferta e a demanda.


2 visualizações0 comentário