Buscar
  • Ricardo Welbert

Cerca de 200 toneladas de sabão em pó falsificado são apreendidas no Centro-Oeste

A Polícia Civil deve divulgar hoje novos detalhes sobre a operação que resultou na apreensão de cerca de 200 toneladas de sabão em pó falsificado. Além do produto, foram apreendidos até o momento dois caminhões, várias caixas, seis carretas, três empilhadeiras, três betoneiras e três esteiras de produção - o que revela o uso de uma grande estrutura para a produção.


A ação ocorreu em Itaúna, Divinópolis e São Gonçalo do Pará. A Polícia Civil informou que primeiramente localizou em Divinópolis seis carretas com aproximadamente 180 toneladas do sabão em pó falso. Os veículos saíram da cidade de Teixeira de Freitas (BA) e tinham como destino São Gonçalo do Pará.


Em um galpão no município, os investigadores descobriram que o produto era encaixotado em uma embalagem falsa da marca OMO. No local havia também várias caixas falsificadas dessa marca.


Caixas falsificadas de OMO encontradas na investigação (Foto: Júlio César/G1)

O material era comprado por cerca de R$ 1,35 o quilo e cada carreta continha cerca de 30 toneladas. O material era armazenado e depois distribuído a outros galpões na cidade de São Gonçalo, para então, fazerem o envasamento nas caixas de OMO, com um valor alto de revenda. Com isso, os golpistas conseguiam aumentar o valor que investiram em mais de 10 vezes.


Quando a polícia chegou ao galpão, pessoas que trabalhavam no local fugiram, deixando máquinas ligadas. Mas, uma pessoa suspeita de ser responsável pela empresa foi detida e conduzida à delegacia para prestar esclarecimentos.


Participe do grupo de notícias da MAIS! no WhatsApp


Essa não foi a primeira vez que a polícia fez este tipo de apreensão no Centro-Oeste de Minas. Em 2021, duas apreensões foram realizadas em Nova Serrana. A primeira foi em junho, com 50 toneladas. A segunda foi em 25 de agosto, com mais 25 toneladas.


Posição da OMO


Em nota, a fabricante OMO disse que acompanha de perto as investigações de todos os casos de falsificação dos quais é vítima, cooperando com as autoridades policiais sempre que solicitada.


A empresa informou que existem sinais que podem ajudar o consumidor a identificar casos suspeitos de falsificação de produtos, como a qualidade de cor, brilho e impressão das embalagens, que deve sempre trazer as informações de forma legível.


Outras dicas da OMO para não ser enganado pelo produto falsificado:


  • A qualidade de cor, brilho e impressão das embalagens, que deve sempre trazer as informações de forma legível.

  • A data de fabricação deve estar gravada a laser de forma destacada e não como parte dos textos da embalagem.

  • Cada embalagem possui um número único de lote impresso, que não pode se repetir em outras embalagens.

  • Alterações na cor, textura e perfume do produto em comparação ao que consumidor está acostumado a usar.

  • O consumidor pode relatar os casos suspeitos para análise e orientação entrando em contato com nosso SAC pelo site ou no telefone 0800-707-9977.

Com informações do "G1"

23 visualizações0 comentário