Buscar
  • Ricardo Welbert

Defesa de adolescente apreendido em Nova Serrana contesta afirmação da PM sobre suposta vingança

Advogado diz que cliente não buscava vingança; PM corrigiu informação


Arma e munições apreendidas (Foto: PM/Divulgação)

Na última sexta-feira (22), a MAIS! informou que um adolescente foi apreendido em Nova Serrana. De acordo com a Polícia Militar, ele portava uma arma de fogo e a própria PM afirmou acreditar que essa arma seria usada para praticar vingança por causa de um assassinato ocorrido na quinta-feira (21) em um estabelecimento comercial no bairro Araguaia.


Nesta segunda-feira (25) a defesa do adolescente fez contato com a MAIS! para contestar a afirmação de que o menor de idade usaria a arma para vingança. Essa afirmação foi feita pela PM e atribuída à PM na reportagem publicada.


Participe do grupo de notícias da MAIS! no WhatsApp


O advogado Isaías Carvalho pediu à MAIS! espaço para responder à afirmação da PM. Foram oferecidas a ele três possibilidades de manifestação:


  • que enviasse um áudio.

  • que estivesse pessoalmente no estúdio

  • que enviasse nota por escrito.


Ele preferiu enviar nota.


O advogado Isaías Carvalho (Foto: Arquivo pessoal)


Leia a nota na íntegra


"Primeiramente, deixo meus cumprimento e o parabenizo pelo brilhante trabalho que vem prestando para a imprensa e toda a sociedade.


Venho solicitar uma retratação da reportagem veiculada na última sexta-feira, dia 22 de abril abril de 2022, sobre o menor apreendido com uma arma de fogo.


Pois bem, a reportagem veiculada menciona que o menor trabalhava atualmente com a vítima do homicídio em seu lava-jato. O motivo destacado na reportagem seria uma tentativa de vingança, por parte do menor.


Ocorre que o menor aprendido trabalhou com a vítima do homicídio em 2021 em seu estabelecimento em outro endereço, sendo que no ano de 2022 não prestou nenhum serviço para o mesmo em seu lava-jato, pois trabalha em uma fábrica de calçados há aproximadamente seis meses. E em nenhum momento teve ou tem envolvimento com o ocorrido. E que não estava atrás de vingança, como diz na reportagem. Estava andando armado por estar recebendo ameaças.

Sendo assim, diante dos fatos, solicitamos que sejam alterados tais dizeres, pois em nenhum momento no depoimento do menor é mencionado algo a respeito de vingança, conforme veiculado pela imprensa. Esse equívoco vem trazendo constrangimentos ao menor e a toda sua família.


Atenciosamente, Isaías Carvalho".


Resumo da nota


Segundo a defesa do garoto, ele trabalhou com a vítima do homicídio em 2021 em seu estabelecimento em outro endereço. Sendo que, no ano de 2022 não prestou nenhum serviço para o mesmo em seu lava-jato, pois trabalha há cerca de seis meses em uma fábrica de calçados, não tendo conhecimento ou envolvimento com o ocorrido na quinta-feira e muito menos estava atrás de vingança.


Posição do Jornalismo da MAIS!


O jornalismo da MAIS! reforça que a afirmação questionada pela defesa do garoto foi feita pela Polícia Militar, em nota enviada à imprensa. A íntegra da nota da PM foi encaminhada ao advogado Isaías Carvalho e pode ser lida integralmente nos prints abaixo.




A MAIS! não foi o único órgão de imprensa a dar a notícia. Outros o fizeram, também atribuindo as informações à PM. Alguns deles são:



PM corrige nota


Como a defesa do adolescente contesta uma firmação feita pela Polícia Militar, o jornalismo da MAIS! encaminhou a nota do advogado ao 60º Batalhão em Nova Serrana e pediu uma posição da corporação sobre o questionamento à informação oficial.


O comando respondeu à reportagem que aceitou o pedido feito pela defesa do adolescente, produziu uma retificação na informação e enviou novamente a nota aos órgãos de imprensa. Seguem-se abaixo dois prints da atualização feita pela PM no grupo de WhatsApp pelo qual se comunica com jornalistas.




169 visualizações0 comentário