top of page
Buscar
  • Foto do escritorRicardo Welbert

Lar de Idosos São Vicente de Paulo é interditado em Divinópolis


Imagem de arquivo mostra a fachada do asilo (Foto: PMD/Divulgação)

O asilo São Vicente de Paulo, mais conhecido como Vila Vicentina, foi interditado pela Prefeitura de Divinópolis depois que a Vigilância Sanitária municipal detectou algumas irregularidades. Uma delas envolve o baixo número de funcionários para cuidar de mais de 80 idosos que vivem na instituição.



Foram notadas irregularidades sanitárias como falta de limpeza, higienização e também falta de técnico de enfermagem, enfermeiros e cuidadores em plantões noturnos, que são necessários. Além disso, várias pessoas tomam banho ao mesmo tempo, há medicamentos vencidos e o acondicionamento das fraldas não é correto.


Com a interdição, a instituição fica proibida de receber novos internos até que os problemas sejam resolvidos. A Prefeitura acrescenta que o ocaso foi descoberto na última terça-feira (12) durante uma visita da Vigilância à Vila Vicentina para uma fiscalização de rotina.


Medidas


Depois que a Vigilância comunicou o fato, a Prefeitura de Divinópolis convocou uma reunião com os conselhos municipais do Idoso e da Saúde e Comissão de Saúde da Câmara, Assistência Social e representantes do lar para discutir a situação. O Município não informou o que foi decidido nesta reunião.


A Prefeitura destacou que a situação está sendo acompanhada pelo Ministério Público estadual e afirmou que não medirá esforços para garantir o bem-estar dos idosos da cidade, seja em clínicas particulares ou instituições filantrópicas.


Posição da instituição


Em nota à TV Integração, a direção da Vila Vicentina declarou que “promoveu a reestruturação interna e tirou da coordenação e responsabilidade técnica da entidade”.


A instituição informou também que dialoga com administração municipal para regularizar as questões indicadas pela Vigilância Sanitárias e que enviou uma proposta de desinterdição. Esse texto deverá ser analisado por uma comissão composta por procuradores do Município.


A Polícia Civil informou que também esteve no local e que um inquérito policial foi instaurado para averiguar o caso. Por enquanto não há detalhes da investigação.


Com informações do "G1" e da "TV Integração"

58 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page