top of page
Buscar
  • Foto do escritorRicardo Welbert

Nova Serrana ainda tem baixa adesão vacinal contra sarampo

Sarampo é doença infecciosa, aguda, transmissível, extremamente contagiosa e que pode evoluir para morte


Vacinação elimina risco de morte pela doença (Foto: Agência Brasil)

As campanhas de vacinação contra gripe e sarampo terminam no dia 3 de junho. Em Nova Serrana foram imunizados 20,3% e 10,6% dos públicos-alvo, respectivamente. A informação é da Secretaria Municipal de Saúde em comunicado divulgado nesta quinta-feira (5).


É importante frisar: O sarampo é uma doença infecciosa, aguda, transmissível e extremamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbito, particularmente em crianças menores de um ano de idade. Porém, é prevenível por meio da administração da vacina tríplice viral.

Até a última segunda (2), de acordo com painel do Ministério da Saúde, a cobertura vacinal em Minas Gerais era de 34,5% do grupo de pessoas com 60 anos ou mais de idade, de um total estimado de 3.442.911 pessoas.


No grupo de trabalhadores da saúde, a cobertura é de 35,6%. Foram aplicadas 215.839 doses, de um total estimado de 606.091. A meta é chegar a 90%.



Quanto às crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade, que foram contempladas na campanha da influenza a partir do dia 30/4, a cobertura é de 5% no estado. Foram aplicadas 58.654 doses de um total estimado de 1.165.916. O público total estimado para receber as doses contra a gripe durante toda a campanha é de 8.299.488 pessoas.


Os dados do painel apontam, até a mesma data em Minas, cobertura vacinal contra o sarampo de 19,47% das crianças com idade de 6 meses a menores de 5 anos de idade, e 28,27% dos trabalhadores da saúde. O público estimado para receber as doses do imunizante é de 1.165.916 e 606.091 pessoas, respectivamente. A meta é chegar a 95%.


Campanha nacional


A semana foi marcada por mais uma etapa da Campanha de Vacinação contra a Gripe. Com a ampliação, os seguintes grupos podem se vacinar em Nova Serrana:


  • Gestantes e puérperas

  • Professores

  • Pessoas com comorbidades

  • Pessoas com deficiência permanente

  • Forças de segurança, salvamento e armadas

  • Caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo e rodoviário de passageiros urbano e de longo curso

  • Povos indígenas


O que é preciso fazer


As categorias profissionais convocadas deverão apresentar documento que comprove a função exercida. Pessoas com comorbidades e deficiência permanente deverão apresentar um laudo ou exame para atestar a condição.


Para as puérperas, é necessário levar a certidão de nascimento, cartão da gestante ou documento do hospital onde ocorreu o parto.


Os idosos de 60 anos e mais, trabalhadores da saúde e crianças a partir de 6 meses até 5 anos incompletos ainda podem procurar as unidades de saúde para receber a dose.


Campanha segue


A Campanha Nacional de Seguimento contra o Sarampo também segue até o dia 3/6. O objetivo é imunizar, indiscriminadamente, crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade e também os trabalhadores da saúde. A estratégia foi incorporada com o propósito de controlar surtos da doença, reduzir internações, complicações e óbitos.


O esquema vacinal prevê duas doses e protege contra sarampo, caxumba e rubéola. Em 2021, a cobertura vacinal da primeira dose (D1) foi de 79,82% das crianças com 12 meses de idade, e da segunda (D2) foi de 64,53% das crianças com 15 meses de idade.


Segundo boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, em 2021 foram confirmados 668 casos da doença no país. Em Minas Gerais, foram confirmados 160 casos em 2019 e 24 em 2020. De 2021 até ao momento não foram notificados casos da doença no estado.


O sarampo é uma doença infecciosa, aguda, transmissível e extremamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbito, particularmente em crianças menores de um ano de idade. Porém, é prevenível por meio da administração da vacina tríplice viral.


Com informações do "Gazeta"

Comentarios


bottom of page