top of page
Buscar
  • Foto do escritorRicardo Welbert

PF prende suspeito de armazenar e compartilhar cenas de abuso sexual infantil


Materiais apreendidos serão analisados pela PF (Foto: PF/Divulgação)

Um homem de 50 anos suspeito de armazenar e compartilhar conteúdos com cenas de abuso sexual infantil foi preso nesta quinta-feira (24) pela Polícia Federal em Passos, no Sul de Minas. Ele foi levado para a delegacia da PF em Divinópolis, onde prestou depoimento e está à disposição da Justiça no sistema prisional.



A investigação de possível crime de pedofilia começou há cinco meses, a partir de relatório do Núcleo de Repressão a Crimes de Ódio e à Pornografia Infantil da Polícia Federal, que rastreou online o usuário do suspeito de armazenar as imagens, que contêm nudez e abuso sexual de crianças.


Os investigadores identificaram o envolvido durante transferências das imagens. A delegacia especializada em crimes cibernéticos de Belo Horizonte pediu à Justiça Federal a expedição de um mandado de busca e apreensão contra o suspeito.


No momento em que o homem foi preso, os policiais comprovaram que havia vários arquivos no celular dele. A PF disse que ele ainda tinha antecedentes criminais.


Apreensões


Foram apreendidos um celular, um caderno com anotações de vários números de celulares que ele utilizava para acessar a internet e ainda muitos chips de telefone. A PF explicou que ele trocava o número para evitar ser rastreado.


Prisão


O homem foi conduzido à delegacia de Polícia Federal em Divinópolis, onde será decretada a prisão em flagrante pelo crime previsto no artigo 241-B do "Estatuto da Criança e do Adolescente", que descreve pena de um a quatro anos de reclusão para o crime.


O celular dele será analisado e se for comprovada a transmissão dos arquivos, ele também será enquadrado no artigo 241-A do mesmo estatuto, que prevê pena de três a seis anos de reclusão.


Ainda segundo a PF, logo depois de prestar depoimento ele foi encaminhado a um presídio, onde fica à disposição da Justiça Federal.


Com informações do "G1"

21 visualizações0 comentário
bottom of page