Buscar
  • Ricardo Welbert

Presidente da Câmara de Pitangui se diz preparado para eventual governo interino

Em entrevista ao vivo à MAIS! na manhã desta quarta-feira (19), o presidente da Câmara de Pitangui, Heleno Severino (União Brasil), afirmou que já conversou com a prefeita Maria Lúcia Cardoso (MDB) sobre o teor da decisão da Justiça Eleitoral, em primeira instância, pela cassação do mandato dela e do vice, Márcio Antônio Gonçalves (Avante), mais conhecido como “Denguinho”. Também se disse preparado para assumir interinamente o comando do Executivo, caso seja preciso.


Ouça a entrevista



Participe do grupo de notícias da MAIS! no WhatsApp


A primeira pergunta feita foi sobre como os vereadores reagiram à notícia sobre a decisão.

"A notícia foi uma surpresa para todos os pitanguienses. A gente já tinha ouvido falar do processo e ontem saiu o resultado em primeira instância, publicando a cassação da chapa."

Depois, Severino foi perguntado sobre o teor da sentença.


"Dei uma lida ontem, assim que saiu. Há motivos fortes, indícios também. A prefeita, junto com o vice na chapa, devem tentar provar a sua inocência. A gente sabe que a Justiça é coisa demorada e que seja feita a justiça realmente. Se alguém estiver errado, que pague. e, se estiver correto, que não seja punido".

O presidente do Legislativo pitanguiense também foi perguntado sobre o que ele acredita que ocorrerá, com base no que leu na sentença.


"Infelizmente às vezes a Justiça surpreende a gente com resultados. A gente não tem como falar se vai realmente ser cassado ou não. O que a gente tem é que estar preparado no caso de um futuro, de uma possível cassação, se caso precisar de a gente fazer o nosso trabalho interinamente".

Sentença


A MAIS! teve acesso à íntegra da sentença. Nela, a juíza Rachel Cristina da Silva Viégas, da 219ª Zona Eleitoral, aponta que a prestação de contas de arrecadação e gastos de campanha foi indevida. A decisão também determina a realização de eleições suplementares no município.


Ouvida pela reportagem na noite desta terça, Maria Lúcia Cardoso disse que não teve o mandato cassado.


"Na verdade, isso não ocorreu. Isso não ocorreu! Não tive o meu mandato cassado. Eu continuo trabalhando incansavelmente pelo povo, pelo engrandecimento de todo o povo de Pitangui. A decisão de primeira instância é passível de recurso. Enquanto esse recurso não for julgado, estou estou aqui no meu direito, que foi a mim conferido por uma grande maioria da população de Pitangui", afirmou.


Saiba mais


Justiça cassa mandato de Maria Lúcia Cardoso, prefeita de Pitangui

193 visualizações0 comentário