top of page
Buscar
  • Foto do escritorRicardo Welbert

Suspeito de furtar casa de luxo em Conceição do Pará é preso em Brasília

'Arrombador de casas de luxo' já tinha quase 30 indiciamentos por crimes contra o patrimônio só na capital federal


Parte das joias e semijoias apreendidas (Foto: PC/Divulgação)

Um homem de 56 anos e que teria furtado uma casa de alto padrão em Conceição do Pará foi preso em Brasília neste domingo (22) após uma ação em conjunto das polícias civis de Minas Gerais e do Distrito Federal. Com ele foram apreendidos dinheiro, cheques, notas promissórias, joias e semijoias.



De acordo com a Polícia Civil, ele tinha quase 30 indiciamentos por crimes contra o patrimônio apenas na capital federal. A suspeita é que ele cometia furtos em casas de luxo por todo o país. Ele já era conhecido pela Polícia Civil em vários estados como “arrombador de casas de luxo”.



As investigações começaram há cerca de um mês, depois que uma residência de alto padrão Conceição do Pará foi arrombada. Segundo a investigação, ele aproveitou que não havia ninguém em casa, furtou vários bens de valores próximos a R$ 100 mil e fugiu em um veículo que já esperava por ele.


Investigação


A Polícia Civil mineira instaurou um inquérito policiais e durante as investigações uma equipe policial de Pitangui apurou que o suspeito do crime seria o homem conhecido nacionalmente como “O arrombador de casas de luxo”.


Os investigadores descobriram que o homem estaria morando em Brasília. Por isso, foi pedido um mandado de prisão preventiva, que foi cumprido no domingo.


Parte dos itens apreendidos (Foto: PC/Divulgação)

Com o investigado os policiais civis apreenderam R$ 2.950 em dinheiro, 21 folhas de cheque no valor aproximado de R$ 120 mil, quatro notas promissórias de quase R$ 4 milhões, um óculos de grife, 248 joias, entre colares, anéis, brincos, braceletes, pulseiras, além de cinco relógios de grife e 56 semijoias diversas.


O homem foi encaminhado ao sistema prisional em Brasília e deverá ser transferido para uma penitenciária em Minas. As investigações continuam, para identificar outros envolvidos nos crimes.


Com informações do "G1"

Comments


bottom of page