top of page
Buscar
  • Foto do escritorRicardo Welbert

Varíola dos macacos: Nova Serrana e Pará de Minas têm casos suspeitos

Homem de 25 anos é caso suspeito em Nova Serrana; caso suspeito em Pará de Minas já é o segundo


Erupções cutâneas são característica da doença (Foto: Agência Brasil)

Dois novos casos suspeitos de varíola dos macacos estão sob investigação na região Centro-Oeste de Minas. Um em Nova Serrana e o outro em Pará de Minas. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (2) pela Secretaria de Saúde de Minas.



O setor de Vigilância Epidemiológica de Nova Serrana informa que recebeu a notificação de um caso suspeito e que esse caso está sob investigação. Trata-se de um homem de 25 anos que mora em Nova Serrana.


Ele foi foi atendido na rede particular de saúde do município e o caso foi notificado às autoridade sanitárias locais e do Estado, como exige o protocolo do Ministério da Saúde sobre como lidar com casos suspeitos dessa doença.


Sintomas


O paciente atendido em Nova Serrana apresentava lesões vesiculares, cutâneas na pele sugestiva de infecção pela varíola dos macacos. No dia 5 de julho ele teve febre, dor de garganta e mialgia e foi tratado com antibiótico e acompanhamento.


OMS declarou emergência internacional de saúde pela 'monkeypox' (Foto: Agência Brasil)

Esse jovem de 24 anos não tem histórico de viagem fora do país nos últimos 15 dias e nem para áreas endêmica de transmissão da doença. Também não teve contato com caso confirmado. Agora esse caso suspeito da doença no município segue sendo tratado em casa e não há necessidade de internação.


Medidas

O serviço de saúde de Nova Serrana detalha que os procedimentos em casos suspeitos de varíola dos macacos são:

  • Coleta de material para análise (exame específico com secreção das lesões), conforme o protocolo.

  • O material é encaminhado para análise em um laboratório de referência no Estado.

  • Monitoramento dos casos e investigação de contatos.

  • Comunicado às autoridades sanitárias;

  • Depois, aguarda-se pelo laudo.

  • São feitos exames para a conclusão do caso.

  • Em caso de confirmação, são orientadas medidas preventivas, como isolamento, utilização da máscara, manter o ambiente ventilado, manter a higiene e cuidados com as lesões. Evitar aglomerações. Higienização de roupas pessoais. Cuidados como lavagem das mãos e utensílios pessoais. A evolução do paciente segue sendo monitorada em casa.


Pará de Minas


Na última sexta-feira (29) o Ministério da Saúde confirmou a primeira morte pela doença no Brasil. O paciente é natural de Pará de Minas e estava hospitalizado em Belo Horizonte, onde morreu.


A Prefeitura de Pará de Minas explicou que o segundo caso suspeito da doença no município foi registrado na semana passada e afirmou que o paciente está em isolamento e passou por todos os protocolos exigidos pelo Ministério da Saúde.


A Prefeitura orienta que os cidadãos que apresentem erupções na pele procurem o posto de saúde mais próximo para receber as orientações necessárias.


Casos no Centro-Oeste


O município foi o primeiro da região a apresentar caso suspeito da varíola dos macacos. Contudo, o caso foi descartado em junho pela Prefeitura e em julho o Estado também descartou a possibilidade.


Um caso suspeito da doença também havia sido registrado no início de julho em Papagaios, mas foi descartado pela secretaria estadual. A pessoa reside em outro país.



A varíola dos macacos é uma doença viral rara transmitida pelo contato próximo com uma pessoa infectada. A OMS (Organização Mundial de Saúde) já declarou a varíola dos macacos como emergência internacional de saúde


Kommentarer


bottom of page